13 de nov de 2015

Memórias Verde-Oliva

I

Oh, pátria amada, mãe gentil;
Por tanto tempo ela me serviu...
Lembro-me de quando ignorei nos primeiros passos,
Lembro do olhar bem fixado,
Do nervosismo que parecia inacabado
(Por quê fui querer ser alistado?).

A entrevista feita,
A inspeção médica;
“Sim senhor” ou “não senhor”
Fora isso é falta de ética!

Minha amiga foi a madrugada
Durante o tempo de aventura,
Cada chão em que eu marchava
Me sentia indo à luta.

Corridinhas mixucuras
Quem nem davam para cansar,
Farda, garra e fuzil
Agora já não posso mais parar.

Tenho em memória cada amigo
Que ali foi conquistado,
As brincadeiras e emoções
Não poderei eu deixar de lado.

II

Lembro das noites em claro
As conversações que ali tinha,
Lembro, mas tento não lembrar
Das lágrimas que de mim saia.

Quando tudo se encerrou
A última canção tocou,
O choro se iniciou
Só a marca do tempo que ficou.

Quão saudosos são os momentos
Que ficarão em minha memória,
Agora posso dizer ao meu comandante:
“Obrigado por ter me ajudado em minha história”.

-Josyallenn Tavares
Share:

0 comentários: