Background
Oh, quão terna e tão bela
São nossas mão entrelaçadas,
O contraste caramelado
E os dedos afinados,
Em uma só sinfonia inacabada.

Trocas de perfumes,
Odores inesquecíveis.
Dor momentânea repelida,
Sorrisos com palavras destorcidas,
Abraços com saudades invisíveis.

Toque que palpita o coração
Voz que acalma sem hesitação,
Ar que respira sem se ver
Beijo que se sente sem saber,
Lembranças que se tem sem querer.

Como um refluxo de dentro para fora,
Como o suave brilho da aurora.
Como o espinho do ouriço que fura,
Como o teu sorriso que me tortura.
Assim são nossas mão,
No mais entorpecer de toque da loucura.

-Josyallenn Tavares


Eu sinto a sua falta
Eu sinto o seu cheiro,

Eu vejo o seu rosto,
Mas perto de mim não vejo nada.
Eu penso em seu corpo,
Penso em seus lábios,
Penso na meia platina
Penso no dourado,
penso em cada fio de cabelo
Viajo em cada emaranhado.
Me ausento de mim
Procuro me ver dentro de ti
Perto, mesmo longe,
Feliz, mesmo triste, até saudoso...
Tento fugir, tento esconder
Tento até mesmo evitar meu pensamento libidinoso.
Tento te ter, quero te ver de novo
O coração já quase não suporta tanta saudade,
O corpo já não desiste; te quer com vontade
As mãos tremulas, assim, decidem;
Te tocar, te abraçar
E poder assim, criar um pra sempre
Sem que possa mais nada fantasiar.



-Josyallenn Tavares
Eu te amo
Mesmo você não querendo
Mesmo você "não sabendo",
Eu te amo.
Você me quer como amigo;
E eu te entendo.
Amo o desejo de te ter como louca em meus braços,
Assim como amo seu olhar como um laço.
Amo sua compreensão de viver
Os finais infelizes que você ama dizer.
Amo o suspiro da sua boca
Que sai ao dizer "oi".
Amo, e te quero hoje,
Sem pensar em deixar pra depois.
Amo o teu lar, a tua roupa,
Amo o seu beijo, sua voz quando fica rouca,
Amo sua saúde, sua doença
Amo a sua alegria, e sua tristeza.
Quem tu amas, não sou eu,
Eu que te amo, quero ser teu.
Tu porém , não consegue ver amor quando eu,
Digo que te amo
Declarando, e me entregando, ser todo seu.

-Josyallenn Tavares

Desabrocha mais uma vez,
Vindo de outrora,
Os ventos trazidos pelo oriente
As belas luzes coloridas da aurora.

Sente em teu peito novamente

Um bater ardente e forte
Sente seu corpo leve e solto
Sente sua alma longe da morte.

A língua sente, lugar por lugar

O nariz cheira um suave odor no ar.
A mão tateia, mas não sabe onde parar,
A veia pulsa como quem não consegue mais aguentar.

O fraco de ontem, se torna o homem de hoje

A criança que ontem chorava;
Hoje já sabe muito bem o caminho
Já provou o que a vida tinha à oferecer,
Já se inibiu sem na verdade se entorpecer,
Já viajou, mas na verdade só queria viver.

Hoje aquelas mãos tocam com mais força

O peito bate; forte mente.
Os calos saram,
O que a vida fez com a gente.

Por isso não tardes,

Por isso não chore,
Por isso ou aquilo,
Seja você, seja forte!

-Josyallenn Tavares


Se eu sair não vai adiantar
Festejar, beber , me divertir
Nada disso vai fazer passar...
Pode até aliviar
Mas quando vem, tira todo o meu ar
Não faz cessar,
Não "coisa", e não "pá"...
Vem, e rasga
Vem e abre mais a cicatriz.
Vai, pois és uma meretriz
Vai, pois assim não dá mais
Vai Felicidade, e fica em paz
Volta de onde tu veio.
Pois em meu peito, já não mais te anseio,
Desejo que volte para os outros braços vão
Do que lhe ter como amiga
Enquanto tu vai furando as minhas mãos;
Junta os meus pés, e prende-me em uma madeira
De um velho barco, um convés.
Convenha junto a mim,
E tire logo após a sua própria conclusão
Pois sei que meu sofrimento pode não ser eterno,
Mas meu amor e carinho, por ti, são.

-Josyallenn Tavares

7 letras
Perfeição
Te gosto
Te adoro
Te devoro
Te admiro
Te olho
Perfeição
Enlouqueço
Desmaio
Percebo
Perfeição
Seu beijo
Seu braço
Seu corpo
Seu cabelo
Sua pele
Minha pele
Sua ausência 
Minha saudade
Seu sorriso
Minha felicidade...

-Josyallenn Tavares


Eu não sei se é amor
Pode ser loucura
Pode ser ilusão
Ou uma simples solidão...
Tento chorar
Mais nem uma lágrima cai
Tento dormir
Mas o barulho não sai
Enlouqueço
E as palavras estouram meus tímpanos
Eu grito:
-Socorro! Socorro!
Mas minha voz não sai
Meu peito dói
Meu corpo treme
Minha alma geme
Sinto-me morto
Sinto-me leve e solto
A cabeça pende ao chão
O meu corpo cai como um melão
Perco as forças e choro
Perco o sono e acordo
Acordo e não te vejo aqui
Acordo:
-Por que está tudo assim?
O que eu fiz de ruim?
Quero me redimir...
Descobri!
Vivo de novo!
Agora encontrei a minha razão
Agora tudo faz sentido
Agora finjo e teimo em te dizer
Podemos até ser amigos...
Mas acho que estou amando você.

-Josyallenn Tavares

O som estridente do telefone
Me faz acordar pela manhã.
Me fazendo entrar em um delírio profundo,
Me pego ouvindo passos,
O som que as colheres fazem
Enquanto são lavadas pelas mãos de minha mãe,
A voz me chamando, insistindo;
Minha cachorra me lambendo na ponta da cama (latindo)...
O som insiste em soar,
Então me desperto de vez
Levanto, tento ficar em pé
Me arrumo, tomo café
No fim percebi...
Nunca houve um telefone
Nem passos, nem colheres
Nem mãe, nem voz...
Nem mesmo o pobre animal
Audaz, feroz
Que tentava me dizer:
-Acorde, amanheceu... 
se valorize, pois ninguém valoriza você.

-Josyallenn Tavares

Ontem sonhei com você
Você estava mais linda do que de costume.
Sua pele clara como a neve
Seus cabelos ondulados
Com ondas que pareciam vir do mar,
Com um sentimento que não me deixava pairar
Não me deixava falar
Apenas te observar;
O desejo em minha mente
E a vontade em minha boca,
De poder sentir teus lábios
Te fazer se sentir louca.
Seus olhos
Mais lindo do que um oásis no deserto
Mais brilhante do que a lâmpada de um gênio esperto...
O sonho acabou...
Não te beijei, não te toquei
Acordo confuso te procurando
Passo o dia todo reclamando
Querendo te ligar, ou te ver
Só pra dizer,
Que ontem sonhei com você

-Josyallenn Tavares

E o passado vem até mim, ao som de Pink Floyd, me vejo à 4 anos atrás
A velha casa, as estrelas, o cheiro de tinta nas paredes,
O reboco, uma voz gritando comigo...
Um sonho de poder estar hoje onde eu sonhava estar. (Liberdade)
Os velhos Cd's de canções de louvor...
A velha TV no quarto que me divertia
A sala junto a cozinha, que de frente havia uma porta
Pela qual se via as outras crianças brincando
E eu entrando já em minha adolescência, discretamente.
Descobrindo o sabor do furor
Vendo em mim um pequeno-grande sonhador...
E assim ouço ao fim a música ecoando em seu sublime fim...
E eu, esquecendo de libertar primeiro à mim.


-Josyallenn Tavares

Sou Louco, sou lúcido.
Muitos me vêem assim,
Mas é assim mesmo que sou
Meio louco, meio morto;
Quando caio é pra disfarçar
E se logo levanto sou tolo...
Se quer passe por cima
Atropele de vez esse amor que desejas negar
Se assim quer me mate e logo enterre...
O empecilho que vive entre você e eu
Não é mais como antes
Ele hoje se torna mais forte
Por minha, por sua...
Nossa fraqueza de amor...
Pela falta de resplendor de um para com o outro
Pelo respeito que de tanto inexistir
Já nem se lembra mais que um dia fez-se acontecer,
No momento de seu descansso
Eu, aqui enlouqueço mais ainda
Esperando o amanhã chegar
E com ele, vir me buscar
A morte na pior hora do meu tardar. 

-Josyallenn Tavares