29 de mai de 2016

LAGRIMANJO

Vão as palavras como faca,
Vem a dor que me traga.
Trago a dor do que me falas
Sentir a mesma que me mata.

Se és um anjo, como pode ferir?
Se sois então um ser de amor,
Por que motivo me causas dor?
Anjo meu, encantador...

Se meu coração agora falasse,
E dissesse a dor que ele sente;
Se nenhuma lágrima rolasse...
Mas não acaba, infelizmente.

Anjo meu, anjo teu,
Queria eu não te pedir tal proeza,
Mas por favor, vê se voas mais alto,
Porque voar aqui em baixo
Me trouxe total tristeza.
-Josyallenn Tavares
Share: