19 de nov de 2015

Susprazeres

Os passos andam lentamente pelo caminho,
E os corpos se perguntam em que direção irão,
O coração no peito de Travis queima
Mais que o próprio fogo em combustão.

Jhoy olha para os lados sem perceber
Que Travis mira seus olhos nos lábios a desejar;
Ele percebe que ela olha, e então o vê
Comendo seu corpo apenas com um olhar.

Envergonhado o casal continua a andar,
Sem jeito, Jhoy pergunta: "Como você está?".

Bem descontraído, Travis fala em alta voz:
"-Nunca estive tão melhor, estou até me sentindo um albatroz!"

As bocas sorriem e logo ali
Começam a dialogar incansavelmente;
"Calma 'Travis'! Aguente!"
Não dá, vou desistir.

E de repente ele faz calar
Aquela boca que tanto falava.
A mesma boca que dizia "oi",
Foi a mesma que ali se beijava.

Mão; cabelo.
Mão; rosto.
Mão; costas.
Mão; corpo.
Mão; cintura.
Mão; cabelo...
Boca; boca...

Línguas, entrelaçadas...
Mãos suadas...
"Solto, ou prendo com mais força?"
"Tenho medo que me ache ousada, e não me veja como moça..."

Mão; cabelo.
Mão; rosto.
Mão; costas..
Mão lá...
Mão cá...
Lá aqui...
Aqui estou lá...

Silêncio... pardo...
Beco... calo...
extasiante...

-Josyallenn Tavares


Share:

Ninfa

Quão suave e delicada é tua pele,
Nos teus lábios o sublime amar.
Ofegante, fico frente aos teus tênues olhos,
Vibra meu corpo querendo te beijar.

Tua cintura fina, pequena;
Quão aprazível teu respirar,
Que quando bate em minhas narinas
Me renova, faz flutuar.

Oh, querida! Quem dera eu as escondidas
Sempre contigo se encontrar,
É uma aventura que me aquece o corpo,
Me treme as pernas, faz frio na barriga,
E me faz mais por ti se apaixonar.

-Josyallenn Tavares
Share:

13 de nov de 2015

Memórias Verde-Oliva

I

Oh, pátria amada, mãe gentil;
Por tanto tempo ela me serviu...
Lembro-me de quando ignorei nos primeiros passos,
Lembro do olhar bem fixado,
Do nervosismo que parecia inacabado
(Por quê fui querer ser alistado?).

A entrevista feita,
A inspeção médica;
“Sim senhor” ou “não senhor”
Fora isso é falta de ética!

Minha amiga foi a madrugada
Durante o tempo de aventura,
Cada chão em que eu marchava
Me sentia indo à luta.

Corridinhas mixucuras
Quem nem davam para cansar,
Farda, garra e fuzil
Agora já não posso mais parar.

Tenho em memória cada amigo
Que ali foi conquistado,
As brincadeiras e emoções
Não poderei eu deixar de lado.

II

Lembro das noites em claro
As conversações que ali tinha,
Lembro, mas tento não lembrar
Das lágrimas que de mim saia.

Quando tudo se encerrou
A última canção tocou,
O choro se iniciou
Só a marca do tempo que ficou.

Quão saudosos são os momentos
Que ficarão em minha memória,
Agora posso dizer ao meu comandante:
“Obrigado por ter me ajudado em minha história”.

-Josyallenn Tavares
Share:

12 de nov de 2015

Desejo Escarlate

Em quais lábios fora encontrado tal coloração?
Sem que a mente ingênua não pensasse
Nem se quer imaginasse
Nos prazeres sentidos do coração.

Em que vertente se encaixa vossas curvas
Oh, lábios adocicados...
Vermelho, cor do pecado,
Gostoso, gosto das uvas.

Pego-me a desejar com tamanho prazer
Aqueles lábios que falam,
Assim como as flores exalam
Um aprazível aroma a oferecer.

É um erro o guardar
Este desejo que insiste em aflorar;
Mas qual é o tamanho do teu desejo?
Matarias para tê-la para ti,
Ou apenas à roubaria teu beijo?


-Josyallenn Tavares
Share: