16 de nov de 2012

Mesmo Que Viva O Amor

Essa noite brigaram entre si,
Houve um briga horrível entre meus sentimentos,
A Alegria nem ligou, saiu pulando sorridente
Já para fugir da discussão;
A Tristeza chorou, correu para os braços do Carinho
Que não soube nem como parar isso tudo;
A Indecisão ficou parada em seu lugar
Não sabia de que lado ficava,
Tudo isso se ocasionou pela Raiva, o Ciúme e a Inveja,
A inveja foi o cume de tudo,
Quando viu a Raiva conversando com a Calmaria
O Ciúme por sua vez, não gostou nada disso
Pois gostava da Inveja...
A Ganancia por sua vez, já entrou querendo dar razão ao Ciúme,
Então de repente entra a Confusão no meio de tudo
Enlouqueceu mais ainda a briga.
Foi quando a Inveja puxou uma faca e apunhalou a Calmaria
Após a morte de Calmaria, todos correram para um quarto chamado Pânico,
Foi lá, onde estava a Alegria escondida, mas nem ela escapou...
A Ganancia pois fogo no quarto e matou a todos naquela noite,
Mais o que ninguém sabia, foi que só o Amor havia sobrevivido,
Pois ele havia saído para casa de sua amada, a  Razão...
O Amor assustado não sabia mais o que fazer
A Ganância já não se fazia mais presente,
O Amor enlouqueceu, foi levado ao manicômio...
E o que hoje se sabe, é que mesmo só e louco
O Amor ainda continuou vivo conhecendo um grande amigo, a Esperança
E assim querendo encontrar uma segunda chance de mudar tudo
Por culpa da ganância...

Share:

5 de nov de 2012

Poema Destinado À Ti

Sinto-me assim, só
Mesmo sabendo que te tenho
Mesmo sabendo que não chorarei

Mesmo sabendo pelo que passei
Mesmo sabendo a pessoa que hoje sou
A pessoa que no passado chorou
A pessoa que no presente te amou
A pessoa que no futuro... o futuro...
Não sei nem se assim tenho futuro,
Não sei totalmente sobre mim
Sei apenas sobre nós
Sei o que acontece quando estamos à sós
Sei o que você pensa quando eu me vou
...
O corpo treme, a lingua; engolida.
A saliva seca, a boca nervosa
Derepente a dor no peito
Então me econtro deitado em meu leito
Às 6 horas da manhã, sem você
Sem poder te dizer,
O que ontem não consegui falar
Que te amo, e te amo mais ainda
Sei que é pouco...
Mas façamos então, desse pouco
O muito que nos resta
Façamos então uma festa
Deixemos que os amigos nos vejam felizes
Deixemos que nossos filhos possam nascer,
Deixemos que o sangue flua em nosso corpo
Para assim, não parar de bater
O coração, que sem querer
Apenas quer te ter.

Share: